19 de abr de 2010

[...]


É preciso colocar algumas coisas e sensações em segundo plano... Não importar-se com o que os outros acham ou com as expectativas que 'x' ou 'y' colocam em determinadas coisas e situações... Ser diferente dessa falsa burguesia que nos ronda... Construir laços a base de sinceridade, que por fim tenham uma estrutura forte e concreta, onde não seja possível quebrar-se com meras palavras... Agir com cautela, nos momentos mais difíceis ter cuidado, com o que se fala... Temer, mais ao mesmo tempo arriscar... Sentir o sabor da liberdade... Focar-se em objetivos que façam o diferencial... Aventurar-se... Desafiar o perigo... Amar como se fosse a primeira a vez... Sorrir como se fosse a última... Dizer ‘Valeu a pena’... Viver como se nunca fosse morrer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário