15 de ago de 2010

Fim da linha.

Seguir em frente sem medo de arriscar, sem dar importância ao que os outros pensam, acham, ou falam... Fixar metas... Alcançar objetivos... Conservar pessoas que valem a pena, e deixar que a vida leve aqueles que não fazem a diferença, afinal ninguém precisa estar por estar... Corpo presente de nada serve... É hora de ouvir mais, falar menos, fazer mais, esperar menos... É hora de assumir a responsábilidade e ir buscar o que tanto se deseja, já não temos tempo a perder... Já não me interessa essa inconstância, o 'não sei', o 'sei lá', e o 'deixar acontecer'... Cansei de me prender a uma esperança que na verdade já morreu... Nem sempre estamos áptos a fazer o que queremos, mas é preciso saber identificar a hora certa de por um fim no que já acabou. Rumos opostos, mundos distintos, realidades que já não se cruzam, e diferenças que só afastam, vem revelar que estamos em extremos, vem revelar que chegamos ao fim da linha!
"...guarde o melhor de mim, que no meu peito eu vou te guardar... tudo vai passar quando eu disser adeus..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário